Responder al tema  [ 13 mensajes ] 
[Futebol] Espanha e Portugal podem dividir Copa 2018 
Autor Mensaje
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota [Futebol] Espanha e Portugal podem dividir Copa 2018
Espanha e Portugal podem dividir Copa 2018
Publicado em 08.10.2008, às 17h21

Mais uma vez uma grande competição do futebol mundial pode ser sediada em dois países. Depois da Copa do Mundo de 2002 (Coréia do Sul e Japão) e das edições de 2000 (Holanda e Bélgica), 2008 (Áustria e Suíça) e 2012 (anunciada para Polônia e Ucrânia) da Eurocopa, é o Mundial de 2018 que pode ser dividido entre duas sedes.

A competição será realizada novamente na Europa, depois de passar por África do Sul e Brasil. Na terça-feira, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, admitiu ter sido comunicado do interesse de Portugal e Espanha em organizar o torneio. E afirmou que não teria problemas em conceder o direito aos países ibéricos. "Tenho ouvido falar sobre essa possibilidade e estou certo de que seria uma candidatura muito forte", afirmou Blatter.

O dirigente revelou ter recebido apenas uma proposta de candidatura - holandeses e belgas. Mesmo assim, a Fifa espera ser comunicada do interesse oficial de outros países pela Copa do Mundo de 2018, casos de Inglaterra, Rússia, México, Estados Unidos, China, Japão, Catar e Austrália.

Entretanto, a oferta extra-oficial de Portugal e Espanha parece ser vista com bons olhos por Blatter. "Definitivamente, se me perguntarem se é uma candidatura forte, digo que sim, que é uma candidatura forte."


12 Oct 2008 12:08
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
Nuevos apoyos para la organización del Mundial:

Luis Figo apoya un Mundial organizado por España y Portugal en 2018

El centrocampista portugués Luis Figo, ex jugador del Barcelona y Real Madrid, señaló hoy que le agrada un posible Mundial Ibérico en 2018 y que no ve puntos "negativos", según recoge la web deportiva "Mais Futebol".

"Ya hubo Campeonatos Europeos así (organizados por dos países). no veo puntos negativos, mientras ambos gobiernos vean qué es mejor para sus países", indicó Figo.

El medio del Inter de Milán señaló que es "preferible" que Europa acoja este tipo de competiciones internacionales, sobre todo para las propias Selecciones del Viejo Continente, puesto que no tienen que adaptarse a horarios "distintos".

Cuestionado sobre si su compatriota Cristiano Ronaldo se merece el "Balón de Oro", Figo, quien logró ese galardón en 2000, consideró que sería "bueno" que el extremo del United lo ganase.

"Si eso sucede, creo que será merecido por el rendimiento que ofreció la temporada pasada", sentenció.
------------------

Figo disponível para ajudar Portugal numa eventual candidatura ibérica

Uma co-organização de Portugal e Espanha para o Mundial’2018 tem a aceitação de Luís Figo, que não gosta de falar de suposições, mas assegurando que tudo o que seja para ajudar Portugal tem o seu apoio. “Estamos a falar de suposições e eu não gosto de falar de suposições, mas tudo o que seja para ajudar Portugal podem contar comigo”, disse Figo, que prefere Mundiais na Europa do que em países como a Coreia ou o Japão. O jogador justificou o comentário devido à necessidade de adaptação aos fusos horários e, em relação às candidaturas conjuntas, sublinhou que estas têm funcionado bem na organização de Europeus. “Os últimos exemplos têm sido de candidaturas conjuntas nos Europeus. Não vejo uma parte negativa. Desde que os Governos pensem que é o melhor para os países, não acho que seja negativo”, justificou. O jogador, que recupera de uma fractura no pé direito, disse ainda que espera regressar aos relvados o quanto antes e, em jeito de brincadeira, disse já ter “dores de cabeça” por estar parado. As polémicas de Mourinho com outros treinadores em Itália também mereceram o comentário de Figo, com o jogador a relativizar a questão, dizendo que “cada um defende os seus interesses”. Figo referiu igualmente o apoio a Ricardo Quaresma, que em Agosto trocou o FC Porto pelo Inter, e disse que agora existe um período de adaptação e que cabe a Quaresma adaptar-se o quanto antes ao futebol italiano.

------------------

Angel Villar: «Queremos 2018 com Portugal»


A prova mais forte de que a candidatura conjunta de Portugal e Espanha à organização do Mundial de 2018 vai mesmo por diante foi dada há dias, numa reunião do Comité Executivo da UEFA, pelo presidente da federação espanhola, Angel Maria Villar, ao presidente da UEFA, Michel Platini. Quando o francês perguntou ao espanhol se estaria pronto para substituir a Polónia e Ucrânia na organização do Euro’2012 (que seguramente será retirado àqueles países de Leste), Villar não podia ter sido mais claro:

“Michel, meu amigo, não nos custaria nada ajudar-te neste problema, mas a verdade é que a nossa grande aposta é avançar, com Portugal, para o Mundial de 2018. E aí serei eu a pedir o teu apoio.” Platini sorriu, colocou um braço por cima do ombro de Villar e outro em Gilberto Madaíl, testemunha do diálogo, e concluiu: “Meus amigos, vocês vão criar-me um problema, pois esperava ter apenas uma candidatura da Europa ao Mundial de 2018, mas compreendo bem a vossa ambição.”

O assunto tem sido tratado com grande discrição pela federação espanhola e por um motivo simples: no próximo dia 24 de Novembro serão realizadas eleições para a direcção do organismo e só se Angel Villar ganhar, como deve acontecer, então assumirá publicamente o dossiê.


-------------------

Mundial-2018: Madail admite contactos com Espanha, mas «sem pressão»

Gilberto Madail, presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), manifestou-se satisfeito pelo facto do Governo ter deixado uma porta aberta a uma co-organização com a Espanha do Mundial-2018, mas defende que, para já, esse não é um projecto prioritário. O dirigente admite que tem mantido contactos informais com Espanha nesse sentido, mas recorda que os dois países têm até 2011 para tomar uma decisão e que, neste momento, «não existe qualquer pressa, nem pressão».

«Não houve uma evolução prática, apenas temos estado a recolher algumas impressões sobre esta matéria. Começou apenas com uma ideia que parece que não foi tão má como isso. Agora temos muito caminho a percorrer. Queria saudar a opinião do Governo, pelo que ouvi na comunicação social, mas também temos de ouvir a outra parte, a parte espanhola. Mas não é um projecto prioritário, não é nada que nos preocupe neste momento», começou por destacar o presidente da FPF.

O dirigente fez questão de reforçar que ainda é cedo para se falar num projecto sério, mas recorda que Portugal, depois do Euro-2004, está em boas condições uma parceria com Espanha. «Queremos aproveitar este balanço, aproveitar aquilo que já temos. Faltam dez anos, temos tempo. A data limite para a candidatura ainda não está fixada, mas penso que teremos de tomar uma decisão durante o ano de 2011», acrescentou.

No dia anterior, Laurentino Dias, secretário de Estado do Desporto, manifestou-se favorável a uma organização conjunta com Espanha, referindo que seria um projecto bom para Portugal pelo facto de não exigir um investimento avultado em infra-estruturas, deixando passar a ideia de que o projecto até já está bem adiantado. «Não há conversações formais, há apenas conversações particulares e troca de impressões. Vamos com calma, não há pressas, nesta altura há coisas mais importantes que devem preocupar o Governo, mas é bom ouvir da parte do Governo que há uma porta aberta», comentou.

Entretanto, de Espanha, chegam notícias que dão conta que o país poderá abdicar de uma candidatura ao Europeu de 2012 de forma a concentrar esforços com Portugal para a candidatura ao Mundial-2018. Uma notícia que levou Madaíl a comentar em castelhano. «Me parece muy bien. Acho melhor realizar um Campeonato do Mundo em 2018 do que um Europeu em 2012. Penso que a Espanha ainda teria tempo para se candidatar ao Europeu, mas penso que não vai querer desperdiçar a oportunidade de organizar um campeonato do Mundo», referiu sorridente.


16 Oct 2008 12:20
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 10 Dic 2007 22:24
Mensajes: 313
Ubicación: Vlaanderen
Nota 
No se si se permitirá que dos potencias futbolísticas puedan organizar un mundial de manera conjunta, por lo menos no ha pasado hasta ahora, espero que si.

Cambiando de tema... lo siento... pero bueno no me desvío demasiado... ayer estuve en el partido Bélgica-España, allí estabamos llenando todo el fondo norte del Estadio, unos 10.000 españoles, no veais que juerga. Cada uno con nuestras banderas, mayoría absoluta de asturianos y gallegos, hasta cantamos todo el fondo el Asturias patria querida :-) me llama la atención lo que une esta selección de fútbol, creo que representa un poco la nueva España, que ya dejó de ser solo en castellano de Madrid con toques pseudoflamencos, para convertirse poco a poco en una unión de pueblos hermanos, todavía no es perfecta pero solo ha pasado una generación desde el final del franquismo y ya se ha avanzado bastante para cómo estaban las cosas (todavía me rechina lo de los dialectos y el famoso habla en cristiano entre otras muchas cosas...)


16 Oct 2008 14:18
Perfil
Administrador
Avatar de Usuario

Registrado: 08 Ago 2007 06:41
Mensajes: 3738
Ubicación: Triana>Sev.>And.>España> Iberia>Europa>Occidente>Tierra>Sist. Solar>Univ.
Nota 
Y no era para menos. El gol de Villa fue para vibrar, y no hablemos del pase de Güiza. Tenemos una selección a la que no le vale el empate aún sabiendo que va a tener la clasificación casi asegurada.

_________________
Seid umschlungen, Millionen!


16 Oct 2008 16:21
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 19 Nov 2007 11:47
Mensajes: 145
Nota 
Não sei bem o que pensar disto.

Acho muito bom poder haver um Mundial 'Ibérico' mas tem o perigo de Portugal ficar 'ofuscado' . Aí é que muitos ignorantes vão dizer que Portugal é Espanha.


17 Oct 2008 19:13
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
www.record.pt

Del Bosque apoia Mundial ibérico
SELECCIONADOR ESPANHOL DESTACA VANTAGENS

Vicente del Bosque apoia uma candidatura conjunta de Portugal e Espanha para a organização do Mundial’2018. Em entrevista à TSF, o seleccionador de Espanha manifestou-se totalmente a favor, e por várias razões, quer desportivas como também sociais.

“Estou certo que Espanha e Portugal organizariam um bom Mundial’2018”, assevera, consubstanciando: “São dois países que estão em crescimento, que têm excelentes jogadores, boas infra-estruturas desportivas e adeptos entusiastas. Seria um grande Mundial.”

Atento observador do futebol internacional e, é claro, dos espanhóis em Portugal, Del Bosque revelou que não esqueceu Reyes, o avançado que procura, no Benfica, revitalizar uma carreira que já o fez passar por clubes como Arsenal, Real Madrid e Atlético Madrid. “Tenho assistido a alguns jogos e tenho outros gravados. Estou atento a todos os jogadores seleccionáveis, e se merecer ser chamado, então será, é claro”, assegurou o técnico, deixando ainda assim um aviso: “Não é fácil entrar na selecção espanhola”, mas reconhece que Reyes é um jogador com muito talento.

Flores “excelente”

Vicente del Bosque também falou de Quique Flores. O seleccionador espanhol chegou a orientar o então jogador do Real Madrid durante a sua primeira passagem pelo banco dos merengues e só tem elogios para fazer ao agora colega treinador: “É um dos treinadores espanhóis de grande qualidade a actuar no estrangeiro e tenho a certeza que vai ter sucesso.”

Se esse “sucesso” será traduzido num título nacional já este ano já é algo que faz hesitar Del Bosque: “O FC Porto tem uma hegemonia de anos em Portugal. Será difícil”. Mas o técnico deixa uma fórmula: “Importante é os jogadores actuarem com alegria e o clube estabilizar.”

_________________
Imagen


24 Oct 2008 13:33
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
Un ministro luso considera positivo organizar un Mundial "ibérico"


Un posible mundial de fútbol organizado por España y Portugal ha logrado ya varios apoyos en los últimos meses en este país, como el del centrocampista portugués Luis Figo, ex jugador del Barcelona y Real Madrid.

El ministro de la Presidencia portugués, Pedro Silva Pereira, comentó hoy que una posible candidatura conjunta de España y Portugal para organizar el Mundial de fútbol de 2018, permitiría rentabilizar las infraestructuras de su país.

"Portugal tiene hoy una red de infraestructuras que puede ser rentabilizada por una iniciativa como ésa (un Mundial ibérico)", dijo Silva Pereira, durante una reunión con diputados lusos. El ministro puntualizó que si el proyecto surgiera, el Gobierno luso "se fijará" en él, aunque recordó que tal candidatura por ahora no existe.

Un posible mundial de fútbol organizado por España y Portugal ha logrado ya varios apoyos en los últimos meses en este país, como el del Secretario de Juventud y Deporte, Laurentino Dias, o el del centrocampista portugués Luis Figo, ex jugador del Barcelona y Real Madrid.

_________________
Imagen


16 Nov 2008 18:33
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
Corrida ao Mundial-2018 divide opiniões
O Governo apoia uma possível candidatura conjunta de Portugal/Espanha, mas o PSD é crítico da ideia de Gilberto Madaíl, que garante que esta seria a forma ideal de aproveitar os investimentos feitos no Euro-2004 de futebol.


O apoio do Governo, anunciado por Laurentino Dias esta semana, a uma possível candidatura conjunta de Portugal/Espanha ao Mundial de 2018, recolhe as mais severas críticas por parte dos sociais-democratas.

"Numa altura de crise grave, este anúncio não é mais do que uma tentativa de vender ilusões aos portugueses", afirma o deputado Ribeiro Cristóvão, que garante ser esta a posição dominante do PSD. A declaração do secretário de Estado da Juventude e Desporto, que classificou a organização do Mundial como "um óptimo projecto", é ainda vista pelo PSD como irresponsável e eleitoralista. "Ou Laurentino Dias apresenta um caderno de encargos vantajoso a esta organização, ou ninguém é ingénuo ao ponto de não ver que este anúncio tem objectivos eleitoralistas", conclui Cristóvão.

Após ter-se já revelado a favor de uma corrida ao Mundial 2018, o presidente da Liga considera agora que a mesma é inoportuna. "Falei com Angel Villar que manifestou interesse no evento, mas, atendendo à conjuntura, uma discussão fora de tempo pode até prejudicar a candidatura", frisa o deputado "laranja" Hermínio Loureiro.

Até agora, a única voz dissonante entre os sociais-democratas é Rui Rio, um dos mais duros críticos do Euro-2004. "Já que cometemos o erro de construir dez estádios, alguns quase sem utilização, admito que se possa pensar nessa organização conjunta, desde que se rentabilize o investimento feito e os custos sejam muito reduzidos", observa o presidente da Câmara do Porto.
Madaíl fala em lucro

Gilberto Madaíl, que há seis meses lançou a ideia da candidatura ibérica, garante que a organização de um Campeonato do Mundo seria a forma ideal de aproveitar os investimentos feitos no Euro-2004, seja a nível de infra-estruturas, vias de comunicação, telecomunicações ou turismo. "Só nesta área tão importante para a economia portuguesa, o retorno do Euro-2004 foi na ordem dos €100 milhões", refere o líder da FPF.

O passo em falso frente à Albânia, que comprometeu o apuramento da selecção ao Mundial de 2010, não arrefeceu o desejo de Madaíl de concorrer ao Mundial daqui a dez anos, destacando que esta organização faz todo o sentido do ponto de vista económico e financeiro.

"A mentalidade derrotista sobre esta matéria até pode ser politicamente correcta nos dias que correm, mas se eu tivesse essa atitude conformada nunca teríamos tido o Europeu", lembra. Segundo Gilberto Madaíl, no total "a produção associada ao Euro-2004 rendeu €1,9 mil milhões, criaram-se 40 mil postos de trabalho, e o Estado arrecadou, só em impostos ligados ao evento, €58 milhões".

Quem também não tem dúvidas sobre as vantagens da organização de um Mundial íbérico é António Laranjo, director geral do Euro 2004 e actual director da RAVE. "Para Portugal não haverá encargos relevantes dada a existência de estádios adequados, além de que em 2018 o país estará ainda melhor apetrechado ao nível de requisitos básicos", diz. Laranjo, destaca os três aeroportos internacionais (Lisboa, Porto e Faro) e as acessibilidades rodoviária e ferroviárias.

Apesar de manter conversas regulares com Angel Villar, presidente da Federação Espanhola, o líder da FPF diz ser prematuro avançar em que moldes será feita a candidatura e quais serão os palcos dos jogos. Certo é que só os Estádios da Luz, Alvalade e Dragão, com mais de 40 mil lugares, podem acolher jogos, o que obrigará o Estado a remodelar e aumentar pelo menos mais um dos estádios do Euro. O do 'Allgarve' será a primeira escolha.

Texto publicado no 1º Caderno do Expresso de 18 de Outubro de 2008

_________________
Imagen


16 Nov 2008 18:35
Perfil
Administrador
Avatar de Usuario

Registrado: 08 Ago 2007 06:41
Mensajes: 3738
Ubicación: Triana>Sev.>And.>España> Iberia>Europa>Occidente>Tierra>Sist. Solar>Univ.
Nota 
Ya se habla de proyecto oficioso 100% español.

http://www.elmundodeportivo.es/web/gen/ ... 40272.html

Citar:
Jerome Valcke, secretario general de la FIFA, habló ayer de una candidatura oficiosa de España a la organización del Mundial-2018, cuya sede podría decidirse de forma conjunta con la de 2022 en diciembre de 2010, mucho antes de lo previsto para evitarle así al anfitrión urgencias a la hora de cumplir con los plazos de finalización de las infraestructuras.

Tras Suráfrica-2010 Brasil albergará la Copa del Mundo de 2014 y, como destacó el propio Valcke, está previsto que la concesión del siguiente torneo, el de 2018, se avance a 2010 mientras que la campaña electoral arrancaría a principios de 2009.

Inglaterra, Bélgica-Holanda, Estados Unidos -ahora impregnado por el 'factor Obama'-; Rusia y Australia figuran entre los aspirantes a sede del Mundial-2018, tratándose según el caso de proyectos más o menos concretos.

También China o Canadá estarían dispuestas a sumarse a la puja y si bien llegó a mencionarse una posible candidatura conjunta de Portugal y España, Valcke aludió en una comparecencia de prensa informativa celebrada ayer en Johannesburgo a un proyecto oficioso 100% español.

Si a la postre España oficializa dicha candidatura de cara a 2018, deberá entrar en campaña el año de su primera presencia en una Copa Confederaciones. Por otra parte, si saliera elegida, sería a 8 años vista de la celebración del evento, con lo que se ahorraría las presiones que está recibiendo Suráfrica de cara a 2010; fue elegida en 2004 "y nos hemos percatado de de que seis años son poco para lidiar con las infraestructuras", según subrayó Jerome Valcke.

Será en la próxima reunión del Comité Ejecutivo de la FIFA cuando se dé luz verde oficial a los cambios pretendidos; en octubre pasado la FIFA ya discutió la posible concesión al alimón de los Mundiales de 2018 y 2022.

_________________
Seid umschlungen, Millionen!


25 Nov 2008 03:27
Perfil
Administrador
Avatar de Usuario

Registrado: 04 Nov 2007 01:49
Mensajes: 3647
Ubicación: La Línea de la Concepción (Cadíz, Andalucía, IBERIA)
Nota 
Si queremos que el Mundial 2018 beneficie al iberismo, debemos apoyar una candidatura conjunta entre España y Portugal.

_________________
Imagen
¡VIVA IBERIA! Futura unión de España, Portugal, Andorra, Gibraltar, Rosellón e Iparralde.
¡VIVA LOS SAHARA, RIF, ESCOCIA, IRLANDA, PALESTINA Y KURDISTÁN LIBRES E INDEPENDIENTES!


25 Nov 2008 10:23
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
http://www.record.pt/noticia.asp?id=815499&idCanal=488

Madaíl e Villar jantam e falam do Mundial'2018
PRIMEIRA REUNIÃO FORMAL DA CANDIDATURA SERÁ EM JANEIRO EM MADRID

Os presidentes das federações de futebol de Portugal e Espanha, Gilberto Madaíl e Angel Villar, estiveram ontem juntos ao jantar, em Genebra, e abordaram, informalmente, o projecto de candidatura conjunto dos dois países à organização da fase final do Campeonato do Mundo de 2018. Foi o primeiro encontro entre os dois dirigentes desde que Villar foi reeleito presidente da federação espanhola, no passado dia 24, e ter já assumido publicamente ser essa uma das prioridades para o seu novo mandato.

Do encontro de ontem entre os presidentes das federações ibéricas saiu o compromisso pessoal de acelerar o processo de constituição de comissões de estudo do projecto junto dos respectivos governos, que também já manifestaram disponibilidade em avançar com a candidatura.

Tanto Gilberto Madaíl como Angel Villar não quiseram fazer comentários sobre o assunto, mas Record sabe que a primeira reunião formal entre as duas federações deverá ter lugar em Janeiro próximo, em Madrid, a convite da federação espanhola.

Durante o dia de ontem, tanto Madaíl como Villar participaram numa longa reunião do Comité de Acompanhamento do Europeu de 2012, cujo organização foi atribuída em conjunto à Polónia e Ucrânia. Ao lado do presidente da UEFA, Michel Platini, receberam a visita do novo presidente da federação da Polónia, o antigo internacional Grzegorz Lato, que foi reafirmar o empenho do seu país na organização da prova, que tem conhecido vários atrasos.

Hoje, Madaíl e Villar voltarão a estar lado a lado na reunião do Comité Executivo da UEFA, em Nyon.
Autor: JOSÉ CARLOS FREITAS
Data: Quinta-feira, 11 Dezembro de 2008 - 04:14

_________________
Imagen


19 Dic 2008 08:53
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
http://ultimahora.publico.clix.pt/notic ... idCanal=56

Notícia do jornal "Marca"
Candidatura ibérica ao Mundial 2018 prevê abertura em Lisboa e final em Madrid



Portugal e Espanha querem concorrer em parceria à organização do Campeonato do Mundo de Futebol de 2018 e os responsáveis federativos dos dois países já definiram as linhas mestras dessa candidatura ibérica, segundo adianta hoje a Agência France Presse (AFP), que cita notícias divulgadas hoje pela imprensa espanhola. Portugal indicaria quatro cidades e a Espanha oito.

Segundo a AFP, os presidentes das federações de futebol de Espanha e de Portugal, Angel Villar e Gilberto Madaíl, encontraram-se na semana passada para discutir e preparar uma candidatura comum.

Contactada pelo PÚBLICO, um assessor do presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), não confirmou a existência dessa reunião, mas lembrou que os dois responsáveis federativos são membros do Comité Executivo da UEFA, que se reuniu a 12 de Dezembro, em Nyon (Suíça), sendo “possível que tenham abordado” a questão da candidatura ao Mundial de 2018.

A mesma fonte lembrou ainda que tem havido “uma grande convergência” entre os dois países em relação a uma organização ibérica, recordando as declarações de apoio feitas por responsáveis governamentais dos dois países.

A AFP afirma que o diário desportivo “Marca” informa hoje que Villar e Madaíl terão chegado a acordo para que a Espanha seja líder do projecto, designando oito cidades anfitriãs, ao passo que Portugal indiciaria quatro cidades. O jogo de abertura seria em Lisboa e a final em Madrid, acrescenta a AFP, citando aquele jornal espanhol.

FIFA escolhe anfitrião em Dezembro de 2010

Em Portugal, o secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, e o ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, já admitiram que o Governo português veria com bons olhos uma cooperação luso-espanhola e que o executivo de Sócrates estaria disposto a analisar o investimento que seria necessário, lembrando que a oportunidade de organizar um Mundial permitiria rentabilizar os estádios renovados ou construídos para o Euro 2004, que Portugal organizou.

Em Espanha, Angel Villar já confirmou que a Espanha está na corrida, mas o Governo de Zapatero já terá feito sentir ao responsável federativo que na actual conjuntura seria mais prudente realizar o torneio em cooperação com Portugal.

Hoje, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, desafiou a Inglaterra a apresentar uma candidatura, segundo a AFP, que cita declarações feitas em Tóquio, onde decorre o Mundial de clubes. Em Abril, Blatter desafiou a Espanha a concorrer ao Mundial de 2018, tendo elogiado a possibilidade de uma candidatura ibérica.

A concretizar-se, terá forte concorrência da Holanda e da Bélgica, que já confirmaram que estão na corrida e que pretendem reeditar a cooperação que deu frutos no Euro 2000. A Austrália também já confirmou há dias que é candidata. Japão, China, Qatar, México, Estados Unidos, Rússia e “possivelmente o Canadá”, também poderão entrar na disputa por aquela organização, admitiu Blatter, em Tóquio.

O comité executivo da FIFA anunciou este sábado que os anfitriões dos Mundiais de 2018 e 2022 serão escolhidos em processos simultâneos e que a decisão será tomada em Dezembro de 2010. A possibilidade de Portugal e Espanha concorrerem ao torneio de 2022, caso falhe a de 2018, não foi debatida por Villar e Madaíl, segundo afirma a AFP, citando a “Marca”.

_________________
Imagen


21 Dic 2008 11:19
Perfil
Iberista
Avatar de Usuario

Registrado: 16 Ago 2007 15:40
Mensajes: 1692
Ubicación: d'aquí p'allá, no paramos
Nota 
http://www.adnmundo.com/contenidos/depo ... ortes.html

España y Portugal, juntos, quieren el Mundial 2018
Según informa el Diario Marca, las federaciones de estos países preparan una candidatura conjunta para la Copa del Mundo de 2018. Inglaterra sería uno de los competidores más fuertes para quedarse con la sede.

Imagen

España y Portugal preparan activamente una candidatura conjunta para la Copa del Mundo de fútbol 2018, haciendo frente a otras serias competidoras como Inglaterra, según indicó el diario español Marca.

La Federación Internacional de Fútbol (FIFA) anunció el sábado que las organizadoras de los Mundiales de 2018 y 2022 se anunciarán al mismo tiempo, en 2010.

Según Marca, los presidentes de las federaciones nacionales de los dos países, Ángel María Villar y Gilberto Madail, se encontraron la semana pasada para preparar una candidatura común.

España sería el líder del proyecto, con ocho ciudades sede de partidos, mientras que Portugal tendría cuarto. El partido inaugural sería en Lisboa y la final en Madrid. Una hipotética candidatura para 2022 no se mencionó.

Portugal organizó con éxito la Eurocopa de 2004 y España fue la sede de la Copa del Mundo de 1982 ganada por Italia. Los siguientes mundiales serán en Sudáfrica (2010) y Brasil (2014).

A finales de abril el presidente de la FIFA Joseph Blatter, invitó a España a ser candidata al Mundial. El sábado, sin embargo, insistió en Tokio en que la candidatura de Inglaterra sería "fuerte".

Entre los otros candidatos, Bélgica y Holanda piensan en una candidatura conjunta, Japón, China, Qatar, México, Estados Unidos, Rusia, Australia, e "incluso Canadá" según Blatter.

_________________
Imagen


21 Dic 2008 11:23
Perfil


Mostrar mensajes previos:  Ordenar por  
Responder al tema   [ 13 mensajes ] 

¿Quién está conectado?

Usuarios navegando por este Foro: No hay usuarios registrados visitando el Foro y 0 invitados


No puede abrir nuevos temas en este Foro
No puede responder a temas en este Foro
No puede editar sus mensajes en este Foro
No puede borrar sus mensajes en este Foro
No puede enviar adjuntos en este Foro

Buscar:
cron
Powered by phpBB © 2000, 2002, 2005, 2007 phpBB Group
Forum style by ST Software.
Traducción al español por Huan Manwë para phpbb-es.com
phpBB SEO
Crear Foro | Subir Foto | Condiciones de Uso | Política de privacidad | Denuncie el foro